Qual a idade certa para levar a criança no oftalmologista? | Gold Finger

Gold_Institucional_Oftalmo_Blog

A volta às aulas sempre é um motivo de alegria para as crianças. Elas adoram retornar à escola para rever os amigos e contar todas as novidades das férias.

É nesta época que os pais devem ficar atentos, quanto ao rendimento escolar de seu filho.

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) cerca de 30% das crianças em idade escolar possuem uma deficiência na vista, ou seja, 1 em cada 4 das crianças brasileiras entre 7 e 10 anos têm problema de visão.

Um número alarmante, pois a falta de conhecimento dos pais pode prejudicar a saúde ocular de seu filho a vida toda.

Além de prejudicar a saúde dos olhos, os problemas de visão podem acarretar outros problemas como, dificuldade no aprendizado, mudanças comportamentais e de personalidade.

Por isso, é importantíssimo que a criança passe periodicamente no oftalmologista.

Como perceber que a criança está com dificuldade para enxergar?

As crianças emitem alguns sinais aos pais quando estão com dificuldades para enxergar. Cabe ao responsável identifica-los e procurar a ajuda de um oftalmologista o mais rápido possível.

Mas como saber se a criança está com dificuldade para enxergar?

Para saber se seu filho está com problemas na visão fique atento a esses sinais:

#1 Sentar-se muito próximo à TV;

#2 Aproximar o livro muito perto do rosto para ler;

#3 Dores de Cabeça;

#4 Esfregar os olhos com frequência;

#5 Sensibilidade à luz;

#6 Vista cansada;

#7 Lacrimejamento excessivo;

#8 Fechar um olho para ler.

Caso você note alguns destes sintomas, é aconselhável levar a criança até o oftalmologista para realizar os exames de rotina.

Quais os principais problemas de visão na infância?

Miopia, hipermetropia, astigmatismo, estrabismo e ambliopia são problemas frequentes na infância, se não for tratado e corrigido a tempo, maiores complicações poderão surgir no desenvolvimento da criança.

A Gold Finger ressalta a importância em passar por exames oftalmológicos anualmente.

Gostou deste post? Tem alguma dúvida ou sugestão?

Deixe seu comentário! 😉

Sinais que podem ajudar a identificar um problema de visão no seu filho

problemas de visão na infancia

Por volta dos 5, 6 e 7 anos é que começamos a perceber se nossos filhos estão com algum problema de visão. É nessa idade que eles estão começando a pré-escola, estão aprendendo a ler e participando de atividades mais dinâmicas que pedem um pouquinho mais de esforço dos olhos. Alguns pequenos sinais podem ser observados pelos professores e dentro de casa, pela família. Fique atento e veja se o seu filho apresenta alguns dos sinais abaixo.

Sentar perto demais da televisão – Um dos primeiros sinais é quando o seu filho começa a sentar perto demais da televisão com uma certa frequência. Este pode ser um sinal de miopia.

Coceira nos olhos – Ela pode sinalizar a fadiga ocular, que pode ser causada por conjuntivite, irritações ou problemas de visão. O melhor é ir a um oftalmologista da sua confiança para fazer o diagnóstico.

Apertar os olhos para ler – Se o seu filho aperta um dos olhos enquanto esta tentando ler algo ou ver algo específico, pode ser que ele esteja tentando focalizar uma palavra ou um objeto inconscientemente e usando um dos olhos, o que ele enxerga melhor, para ver bem.

Leitura com dificuldade –
Seu filho já é alfabetizado, mas ainda pula linhas na hora de ler, ou se perde, pode ser astigmatismo ou estrabismo. Não deixe de investigar!

Dores de cabeça –  Dores de cabeça, principalmente na área da testa, podem ser sinais de problemas de visão. Observe os horários em que a criança reclama, se forem durante uma lição de casa, durante ou após a aula a tendência ainda é maior.

Sensibilidade à luz –  Crianças que reclamam da claridade da luz solar ou se incomodam muito com a luz de ambientes mais claros podem estar apresentando exotropia ou estrabismo.

Estes e outros sinais, como acompanhar a leitura com o dedo ou tapar um dos olhos com a mão, podem ser os primeiros de um problema de visão. Se constatado algum deles procure um bom oftalmologista e faça o diagnóstico.